Cerimonial casamento hindu

 

O ator britânico,nascido em Londres, de origem indiana, Kunal Nayyar, astro da série Big Bang Theory (Raj), casou-se com a Miss India Neha Kapur em 2012. A cerimônia foi na tradição hindu. A capital Nova Delhi foi o lugar para os seis dias que a tradição pede. A festa teve direito a chegada do noivo em um cavalo branco.

A cerimônia hindu é a uma das mais bonitas cerimônias de casamento.

Os casamentos na Índia obedecem às várias tradições, variando de acordo com a casta, a região, a cultura e os costumes das mais diversas etnias que compõem o mosaico indiano. Embora encontremos exceções nos dias de hoje, muitos dos casamentos entre hindus são arranjados pelas famílias dos noivos, a fim de reforçar os laços familiares, que são muito importantes na Índia.

Os pais buscam companheiros especiais para seus filhos, levando em conta a mesma religião ou casta das famílias. A aliança é arranjada depois que os pais consultam os mais velhos da família e os astrólogos comparam horóscopos, castas, contexto familiar e social. Quando o casamento é arranjado, as duas famílias entram em uma relação mais profunda, de modo que, ao surgirem problemas na vida do novo casal, ambas as famílias trabalham juntas, para levá-lo a resolver os problemas.

Muitos hindus acreditam que uma pessoa solteira não possui status social. Por isso, o casamento hindu é considerado uma união sagrada e imutável. E, se um filho ou filha não casar, gera uma grande tristeza para a família.

Um casamento hindu mais parece uma maratona para os noivos e sua família. Exige uma cerimônia bem elaborada que passa por diversas fases.  A duração pode levar vários dias. Já na semana anterior ao casório, vários rituais são feitos, principalmente aqueles ligados à fertilidade, pois uma mulher estéril é descriminada principalmente pela sogra que, na maioria das vezes, não é lá flor que se cheire e quer descontar na nora, aquilo que passou debaixo das garras da mãe de seu marido.

As mãos da noiva, assim como as de suas amigas, recebem lindos desenhos de hena antes do casamento. Pela exuberância desses pode-se saber a qual casta pertence a felizarda. Os corpos dos nubentes passam por intensa massagem com óleos perfumados, com as mais variadas essências, enquanto eles cantam mantras, de modo a purificar o corpo e a alma, antes da cerimônia. As irmãs do noivo costumam roubar-lhe os sapatos, para que o irmão lhes dê, em troca, presentes em ouro, ao devolvê-los.

No dia do casamento, o noivo chega à casa da escolhida, conduzido por uma procissão, às vezes montado num cavalo branco, de turbante e espada. Durante a festa, para testar a coragem e o vigor do moço, um parente da noiva desafia-o para uma luta. Assim poderá ver se o cavalheiro está apto para defender a honra da noiva. O sacerdote invoca as bênçãos de Brahma para o casal e se dirige a seus antepassados, pedindo-lhes para abençoar aquela união.

Iogurte e mel são oferecidos pela noiva ao futuro marido, como indicativo de sua pureza e doçura. Ambos trocam um colar, colocado durante a cerimônia no pescoço um do outro. Ao final, o pai entrega a mulher ao marido e eles trocam seus anéis. O ambiente é purificado com óleos e essências, enquanto os pombinhos fazem juras de amor eterno. No final da cerimônia, pisam numa pedra para simbolizar a força do amor de ambos.

Mas a festa não para por aí. Mesmo depois de casados existem outras cerimônias a cumprir na nova casa. Levam consigo uma chama sagrada, que eles devem manter acesa. Primeiro, entra a noiva com o pé direito e depois o noivo. A seguir, ficam em silêncio até o cair da noite, para que sob um céu estrelado,  prestem homenagens a seus antepassados.

A jóia indiana está fortemente ligada ao casamento, e existe uma grande necessidade de torná-lo visível aos olhos da sociedade. A Índia é regulada pelas regras do casamento e da religião. Ao término do ato do casamento, é comum o pai da noiva dizer para o genro: “Agora eu lhe entrego esta menina adornada de ouro”.

Embora o dote seja oficialmente ilegal nesse país, tal prática sobrevive com muita força. O único bem pertencente à mulher são as jóias, que ela recebe da sua família ao se casar. Caso o casal venha a se divorciar, ela vai ter direito de levar apenas suas jóias consigo. Nada mais! Todo o resto fica para a família do marido. E se vier a se enviuvar, grande azar para uma mulher hindu, ela não poderá mais usar nem mesmo essas joias em seu corpo, mas poderá passá-las às filhas.

O metal utilizado nas cerimônias de casamento é sempre o ouro (de acordo com a casta, é claro). Simboliza a deusa Lakshmi. Por isso, o ouro é sinônimo de pureza e abundância, sendo proibido o seu uso nos pés.

Na Índia, setembro e março são os meses eleitos para os casamentos. As joalherias ficam entupidas de famílias ricas, para escolherem as jóias mais vistosas que irão enfeitar a noiva. Sendo que algumas peças são indicadores da casta ou da religião, não podendo ser usadas por outras.

Enquanto num casamento ocidental o símbolo da união é o uso de alianças, na Índia, a noiva se casa carregada de jóias. Como diríamos por aqui, parecendo “uma árvore de natal”.

As peças mais utilizadas são:

  • Nath (brinco de nariz);
  • Bor (adorno usado na testa);
  • Paizeb (tornozeleira com sininhos) e os populares anéis nos pés, somente em prata;
  • Mangalsutram é a peça mais tradicional, que vem do sânscrito: Mangal (próspero, abençoado) e Sutram (cordão).

O cordão de casamento só pode retirado em caso de morte do marido. É tecido com finas linhas de algodão tingidas de amarelo. São 108 pedaços de linha trançados (esse é um número de sorte para os indianos), e um pingente é colocado no cordão para atrair ainda mais sorte.

Fonte: www.people.com e http://virusdaarte.net/india-casamento-hindu/

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Dress Code ou Modo de Vestir

 

Dress Code é um código usado para definir o que vestir durante um evento. Portanto, tratando de assuntos junto a outros profissionais o importante é vestir-se de modo a expressar seu profissionalismo. Reuniões são eventos formais que visam tratar principalmente de assuntos profissionais, exceto se sua profissão recomende um modo específico de vestir, como profissionais de saúde, militares e outros.

Existem algumas dicas que dependem muito da percepção. Se você terá uma reunião numa entrevista de emprego, dependerá do cargo a que está se candidatando. Se os níveis dos participantes da reunião e seu cargo exigirem, use o terno. Se a sua função é para um serviço burocrático, use o traje esporte: calça e camisa. Opte por roupas sóbrias, não usando e nem misturando cores vivas. O sapato deve combinar com o cinto, e nunca use meias claras com calças escuras e nem pulseiras, anéis, brincos ou colares e correntes.

Um terno preto ou azul-marinho, camisa branca, gravata de seda lisa ou listrada — sem estampas extravagantes — e sapatos sociais bem engraxados é um conjunto clássico que presta para todas as ocasiões. Principalmente, num primeiro encontro, a gravata é indispensável, mesmo que ninguém a use na empresa. É sinal de respeito com aquele ambiente. Assim, se ao chegar, perceber que as outras pessoas não estiverem usando, basta tirá-la. Se estiver sem gravata, quando todos a usam, se sentirá constrangido, por isso o terno é funcional. Se você estiver de terno preto em uma agência de publicidade, onde todo o mundo usa roupas mais descontraídas, é só tirar o paletó e a gravata, e pronto: você está enturmado.

O homem deve evitar calças muito curtas ou gravatas com comprimento inadequado – longa ou curta demais. A ponta da gravata deve cobrir a fivela do cinto, e as camisas não podem estar com os punhos esgarçados. As combinações erradas também são horríveis. A meia deve ser da cor da calça ou do sapato. O sapato marrom deve ser utilizado com ternos claros, enquanto o preto combina com outros mais escuros. A gravata só pode ser numa cor berrante se a camisa for clara e o terno escuro. Por fim, as peças devem ter bom caimento, sem estarem justas ou folgadas demais. Não se recomenda o uso de cintos extravagantes e os paletós não precisam ser totalmente abotoados. O último botão pode ficar solto.

Para as mulheres, existem muitas possibilidades e o mais indicado é o traje esporte: Saia/blusa, terninho ou tailleurs. Para entrevistas, evite roupas decotadas, curtas ou justas demais. O ideal são as roupas sóbrias e discretas, evitando tecidos transparentes. O melhor é aderir ao código tradicional, que aconselha uma modesta discreção. Tanto no trabalho como numa recepção formal, um tailleur com tons discretos, sem brilhos excessivos e adereços extravagantes, com sapatos de salto médio e a bainha abaixo do joelho, é mais apropriado.

Fonte: http://gestaodenegocioseeventos.blogspot.com.br/

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , , , | Deixar um comentário

Turismo brasileiro desperta atenção dos ingleses

 

 

 

 

 

Foto: Divulgação / Embratur

A 18ª edição do Goal to Brasil destacou as três cidades-sede da Copa do Mundo onde jogarão os súditos da Rainha.

Os operadores de turismo e os agentes de viagens de Londres, no Reino Unido, dedicaram a quarta-feira (19), ao Brasil. Além dos profissionais de turismo, jornalistas dos principais veículos de imprensa do país estiveram presentes em mais uma edição do Goal To Brasil, realizada pela Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), em parceria com os ministérios do Esporte e das Relações Exteriores.

“Com a proximidade da Copa do Mundo, o interesse sobre informações do Brasil aumentaram consideravelmente. Sendo assim, estamos aproveitando todas as oportunidades para diversificar nossos atrativos e mostrar que o País é um grande destino, pronto para realizar megaeventos”, ressaltou a diretora de Mercados Internacionais da Embratur, Leila Holsbach

Além de Leila Holsbach, do Embaixador do Brasil em Londres, Roberto Jaguaribe, e do assessor internacional do Ministério do Esporte, embaixador Carlos Henrique Cardim, participaram da coletiva de imprensa o secretário Municipal Extraordinário para a Copa do Mundo da Prefeitura de Belo Horizonte, Camillo Fraga Reis, o diretor de Marketing da Empresa Paulista de Turismo e Eventos, Orlando de Souza, e o chefe de Departamento de Promoção e Marketing da Amazonastur, João de Araújo.

“Tiveram destaque nesta edição as cidades de Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP) e Manaus (AM) que serão sedes de jogos da seleção da Inglaterra durante a Copa”, explicou Holsbach.

Aos jornalistas, os porta-vozes falaram sobre os preparativos do Brasil para receber os próximos grandes eventos esportivos. “O País passou por avanços em diversas áreas para que estivesse pronto para sediar a Copa do Mundo. Além disso, investimentos continuarão a ser feitos após o Mundial, o que beneficiará os brasileiros e os turistas de todo o mundo, cada vez mais interessados em conhecer nossos destinos”, ressaltou o Embaixador do Brasil em Londres, Roberto Jaguaribe.

Ainda sobre a Copa, o assessor internacional do Ministério do Esporte, embaixador Carlos Henrique Cardim ressaltou que o Brasil tem um papel importante na globalização do futebol. “Até 1958, a Copa do Mundo era um evento muito limitado, não tinha essa importância mundial. Foi o Brasil, com sua grandeza absoluta e criatividade no futebol, que trouxe essa outra perspectiva ao esporte. Por isso, o fato de ter uma Copa do Mundo no País é uma coisa natural”, declarou.

Após o encontro com a imprensa, o evento voltou sua atenção exclusivamente para os profissionais de turismo. Mais de 50 agentes de viagens do mercado receberam informações detalhadas sobre o Brasil. A Embratur também realizou uma Rodada de Negócios para incentivar a comercialização de pacotes turísticos para o País. Nesta edição estiveram presentes empresas do Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Mateiros (TO), Fortaleza (CE), Cuiabá (MT), Belo Horizonte (MG) e Salvador (BA), que realizaram encontros agendados com nove operadoras de turismo da Inglaterra, que resultaram em 81 reuniões.

A programação seguiu com a exposição dos estados brasileiros. Nesta edição, as cinco regiões do Brasil foram representadas por 11 estados. “Este foi o momento em que os agentes de viagens, que participaram do treinamento, puderam tirar suas dúvidas sobre os produtos e destinos de cada estado”, comentou Holsbach. O encerramento aconteceu às 19h com o “Vivências Brasileiras”, que reuniu todos os profissionais ingleses, envolvidos com o evento durante o dia, em uma degustação da gastronomia do Brasil, acompanhada por uma apresentação cultural.

Fonte: Embratur e www.jornaldoturismo.com

 

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Hóspedes

 

 

Quem aguarda convidados para passar uns dias em sua casa e está no meio de uma reforma, com problemas pessoais ou no trabalho deve adiar o convite. Lembre-se que em momentos mais tranquilos, você pode curtir melhor a visita de uma amiga, fazendo com que se sinta bem recebida.

Manda a etiqueta que, ao convidar alguém para se hospedar em sua residência, você mesmo deve sugerir a data inicial e final para a permanência de sua hóspede. Isso pode ser feito de uma forma muito delicada. Se uma pessoa lhe diz que gostaria de passar alguns dias em sua casa, você pode sugerir: ” – Por que você não vem para o jantar na sexta-feira e fica até o domingo? Ficaremos contentes com sua visita. ” Convidando assim — fixando datas — a hóspede saberá quanto tempo durará sua estada.

É bom ter em mente que receber hóspedes requer disciplina, atenção e carinho. Para começar, você deve preparar um quarto especialmente para sua hóspede. Mas se não tem um quarto disponível, isso não é motivo para recusar hospedagem a uma pessoa querida, nesse caso, um sofá-cama na sala de TV ou no escritório resolve o problema. O que não pode faltar são itens como roupa de cama limpa, lugar para a mala e artigos de higiene no banheiro, que deixarão sua hóspede bem acolhida.

Uma coisa importante para todo anfitrião é explicar como funcionam os equipamentos, inclusive a máquina de lavar, o forno e os hábitos domésticos. Abra os armários, mostre onde guarda as coisas na cozinha e nunca deixe de ser você mesma, para agradar a ninguém. Se você tem algum hábito, que considera imprescindível, esclareça. Se você não gosta que andem de salto no sinteco da sua sala, ou entrar com sapatos em casa; disponibilize chinelos ou pantufas. Porém, não seja inflexível e não tenha um ataque de nervos se seu hóspede quebrar um copo ou colocar a mala sobre a cama.

Se notar que a pessoa circula pela casa com roupas íntimas e isso lhe incomodar ou causar constrangimento ao seu marido ou filhos, explique a rotina em detalhes. E se fumar em casa incomoda, coloque ainda essa observação. Logicamente um modo de falar com delicadeza e camaradagem não irão causar mágoas.

Descubra discretamente quais são os gostos alimentares, seus hábitos, o que gosta e o que não gosta. Isso evita que você prepare um prato delicioso e sua hóspede está em dieta. E não saia de sua casa deixando-a sozinha, a menos que seja imprescindível. Deixe à disposição de sua hóspede: toalhas de banho e rosto, sabonete, pasta e escova de dentes. No verão, se no quarto de hóspedes não tiver aparelho de ar-condicionado, deixe um ventilador; no inverno, um aquecedor. À noite, antes de deitar, para um maior conforto, deixe uma jarra de água e copo disponível.

Você também deve fazer uma programação de passeio em que possa acompanhá-la, porém reservando um tempo para que ela possa ficar só. Coloque-se à disposição mas não insista em programas que sua hóspede não mostre interesse.

SE VOCÊ FOR HÓSPEDE

Hóspede ideal é aquele meio invisível, ou seja, que não interfira no cotidiano doméstico. Se seu anfitrião ou anfitriã não puder passear com você ,é melhor se virar sozinha. Mantenha a arrumação geral, a higiene do banheiro, guarde sua roupa íntima e conserve a louça limpa. Procure saber onde tem papel toalha, desinfetante, pano de chão e perceba o ritmo doméstico.

Se todos acordam cedo, por exemplo, não chegue em altas horas da balada. E cuidado com o limite da intimidade: não seja espaçosa, e não traga seus amores ou ficantes de uma noite. Seja prestativa, prepare um chá ou café. Se você sabe cozinhar bem e quem a recebe estiver de acordo, promova um jantar.

Evite ser inconveniente, forçando seus anfitriões a mudarem todas as rotinas da casa para atendê-la. Se você tem dietas especiais, ofereça-se para comprar e fazer seu próprio alimento. É sempre elegante se oferecer para ajudar nas tarefas da casa, lavar a louça, mas é uma obrigação arrumar a cama ao levantar-se.

Uma hospedagem na casa de amigos nunca deve ultrapassar uma semana, e jamais prorrogue o período combinado. Uma dúvida sempre surge quando aparece um convite para ficar na casa de amigos: é necessário levar roupas de cama e banho? Não existe problema algum em perguntar aos anfitriões sobre isto. Aproveite e questione se é preciso levar mais alguma coisa. No passado, esse gesto era interpretado quase que como ofensa, porém atualmente é visto como sinal de amizade, consideração e moderação.

Antes de ir embora gratifique a empregada, se houver, e evite deixar rastros de sua passagem pela casa. Ao usar o banheiro, mantenha-o limpo. Não deixe roupas e sapatos espalhados e seja cuidadosa quanto às suas observações. Se o assunto é familiar, não se intrometa. E se sentir que sua presença possa estar causando constrangimentos; encurta a sua hospedagem.

 

Fonte: http://gestaodenegocioseeventos.blogspot.com.br/

 

 

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

Em 2013, Paris foi o principal destino turístico do mundo

 

Foto: Simanca. Ag. A Tarde.

Torre Eiffel é um dos pontos turísticos mais visitados no mundo

A região de Paris se manteve em 2013 como o principal destino turístico do mundo, com 32,3 milhões de visitantes, embora a área tenha recebido 200 mil viajantes a menos do que em 2012, principalmente pela queda dos turistas franceses (-7,5%), informou nesta terça-feira (11) o Comitê Regional de Turismo da capital francesa.

A queda dos visitantes locais, segundo essa câmara, foi compensada em parte pelo aumento dos estrangeiros (+8,2%), entre os quais a maior alta, de 52,6%, ocorreu entre chineses, que superaram pela primeira vez os japoneses como principais clientes asiáticos.

Também cresceram as hospedagens dos turistas procedentes do Oriente Médio (+20,7%), dos EUA (+15,7%), Alemanha (+6,6%), Reino Unido (+5,2%) e Bélgica (+0,7%).

Por outro lado, diminuíram as viagens para Paris dos espanhóis (-5,9%), holandeses (-4%), japoneses (-3,5%) e italianos (-2,3%).

No total, a capital e seus arredores acolheram no ano passado 15,5 milhões de turistas estrangeiros, procedentes, principalmente, do Reino Unido, EUA, Alemanha, Itália e China, que em número de visitantes superou também pela primeira vez a Espanha, país que se situou no sexto lugar desse ranking.

O comitê baseia seus números em dados do Instituto Nacional de Estatística (INSEE), e embora não disponha do resto de destinos turísticos mais visitados em nível mundial, fontes desse organismo indicaram à Agência EFE que preveem que em 2013 foi mantida a ordem do ano passado, na qual Londres e Bangcoc aparecem como segundo e terceiro locais mais visitados, respectivamente.

Fonte: http://atarde.uol.com.br/

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , , | Deixar um comentário

Etiqueta: convites para eventos

 

O convite é um dos impressos do cerimonial de um evento e visa projetar adequadamente um evento, servindo para comunicar e para convidar. Sendo uma peça de informação e divulgação, pode ser enviado mesmo àqueles que não comparecerão à cerimônia ou ao evento. A publicidade trabalha com o princípio:

  • A – Atenção (atrai o publico)
  • I – intenção
  • D – desejo
  • A – ação.

Então se você pretende prestígio ao seu evento, atente para essas quatro premissas. O convite tem a função de informar e motivar um público a participar efetivamente de um evento. Assim a criatividade é imprescindível para chamar atenção para o evento e criar a intenção, porém os exageros são dispensáveis quando se trata de uma cerimônia formal, como um casamento, uma posse etc. Para os eventos informais não há limites.

O convite deve ser claro e conciso informando com destaque: quem convida, o motivo do evento, data, horário e local. Na redação do convite é desnecessário utilizar a expressão: “tem o prazer de convidar…” já que quem convida já confere honra e prazer em receber o seu convidado, exceto para atos solenes e cerimônias.

Material do convite

O material utilizado no convite pode influenciar na atenção e no interesse do convidado, por isso deve se dar preferência a um material de qualidade. O mais comum é usar papel opaline ou couchêt fosco – opção papel vergê – e um papel reciclado é bem-visto num evento voltado ao meio ambiente.

O convite ou folheto é uma peça de comunicação e traduz a imagem do seu evento, por isso o tipo de letra deve ser adequado ao tipo do evento. As cores usadas devem ser de acordo com a cor do papel.

Por norma social, os convites devem ser sempre impressos e envelopados. O envelope deve ser padrão 10 x 15 cm e pode ser do mesmo papel. Um convite de tamanho muito pequeno pode se perder entre outras correspondências. O envelope deve ter endereçamento manuscrito, exceto convites de caráter comercial. A regra é que o papel absorva a tinta da caneta e é deselegante sobrescrever com tinta vermelha o envelope de um convite.

Uma dúvida que sempre perguntam: sobrescrever ou subscrever? São duas ações diferentes. Sobrescrever é endereçar um envelope; subscrever é assinar abaixo de uma carta.

Etiqueta para envio de convites

Um convite pode ser feito por carta a um superior ou a um reitor, e por ofício a uma autoridade. Dependendo do tipo de evento, pode ser feito por fax, email, telefone, telegrama ou meios de comunicação de massa. No entanto, usar carros de som como meio de comunicação, pode prejudicar a imagem do evento.

É deselegante convidar por telefone, exceto quando se trata de um jantar ou uma pequena comemoração entre amigos. Quando se faz um convite para um jantar entre poucas pessoas, deve-se mencionar quem são os outros convidados, e se for servir alguma iguaria diferente, também é recomendado esclarecer.

Via de regra, os noivos optam por anexar um convite em separado para a festa de casamento que só é enviado para alguns convidados especiais. A etiqueta social não recomenda tal procedimento. Ou se faz festa para todos os convidados do casamento ou se faz uma comemoração íntima alguns dias antes da cerimônia. Também é deselegante e desnecessário escrever: os noivos receberão os cumprimentos na igreja.

Os convites podem ser formais e informais. Os convites formais devem ser remetidos com antecedência de 30 a 50 dias para casamentos; 15 dias para eventos formais; 10 dias para jantar/almoço formal e 3 para eventos íntimos e informais.

Quando se convida um casal não é necessário colocar o nome da esposa, por exemplo: Sr. José da Silva e Senhora e nunca se deve convidar apenas o marido ou apenas a esposa. Se o casal tem filhos adultos, devem receber um convite em separado. No caso de convidar duas pessoas do mesmo sexo, deve-se citar o nome dos dois ou enviar convite individual a cada um.

Todo convite deve solicitar a confirmação de presença. Pode-se solicitar confirmação de presença RSVP (Respondez s’il vous plais), indicando o número do telefone ou outro meio para resposta. Em alguns casos, pode-se pedir a confirmação no ato da entrega do convite ou telefonar posteriormente, solicitando a confirmação. Uma recusa, não deve gerar insistência.

Etiqueta social para convidados

Todo convite deve ser respondido, confirmando ou declinando, no máximo até 24 horas antes do evento. Se receber um convite por carta, deve ser confirmado e respondido por carta. Se receber um convite por telefone, deve ser respondido na mesma hora. Não sendo possível, deve-se confirmar no mesmo dia.

Quando se convida um casal, é a esposa quem deve confirmar a presença. É deselegante passar um convite para outra pessoa quando não se pode comparecer. Em jantares/almoços com o Presidente da República não pode ser transferido o convite ou se fazer representar.

Etiqueta para homenageados

A presença de um artista ou de uma autoridade conferindo prestígio ao evento só deve ser citada com a expressa autorização. Tratando-se de uma homenagem, deve-se citar o nome completo do homenageado, exceto se for um artista ou um político, quando se pode usar o nome fantasia.

 

Fonte: http://gestaodenegocioseeventos.blogspot.com.br

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , , , , , | Deixar um comentário

Cresce a vontade de viajar sozinho

 

 

 

 

 

 

 

 

Pesquisa do Ministério do Turismo  revela um crescimento inédito de turistas desacompanhados em todas as faixas de renda. Acréscimo foi mais significativo entre os jovens.

Os brasileiros estão mais empenhados em viajar sozinhos. De acordo com uma pesquisa do Ministério do Turismo a intenção de viajar sem a companhia de um amigo ou familiar atingiu 17,8% dos brasileiros. Em janeiro do ano passado, esse valor era de 12,6%. O aumento ocorreu em todas as faixas de renda familiar e foi mais acentuado entre os turistas de até 35 anos, faixa etária que registrou alta de 17 pontos percentuais.

A maioria dos entrevistados (82,2%), entretanto, ainda prefere incluir familiares e amigos nos passeios. A Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem é uma pesquisa feita pelo Ministério do Turismo em parceria com a Fundação Getúlio Vargas. Ela é realizada em sete capitais brasileiras e avalia a intenção de dois mil brasileiros de viajar pelo próximo semestre. Os dados comparativos consideram janeiro deste ano e janeiro do ano passado.

O aumento de viajantes solitários pode ser explicado, em parte, pela proximidade de dois grandes eventos o país: o carnaval e a Copa do Mundo. A maior festa popular do Brasil atrai um público predominantemente jovem. O mesmo acontece com os turistas de Copa, em sua maioria jovens, de acordo com uma pesquisa do Ministério do Turismo durante a Copa do Mundo da África do Sul.

A sondagem também apontou um aumento da intenção de viagem em relação a janeiro do ano passado: de 25,7% para 27%. Entre os entrevistados que pretendem arrumar as malas nos próximos seis meses, 67,5% pretendem fazê-lo pelo país, e apenas 27,4% pelo exterior.

A maioria dos entrevistados (55,8%) vai usar o avião como meio de transporte. O automóvel é a segunda opção, com 25,2% das indicações. Os sete municípios pesquisados são também sedes da Copa do Mundo de 2014: Brasília, Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte, São Paulo, Salvador e Rio de Janeiro. Essas cidades, juntas, respondem por 70% do fluxo de turistas do país.

Fonte: Ministério do Turismo e www.jornaldoturismo.com

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , | Deixar um comentário

Reunião com amigos em casa

 

 

 

 

 

 

 

Receber os amigos em casa não é tão complicado e pode ser divertido e prazeroso, desde que se tenha atenção a pequenos detalhes de organização para não dar vexame. Não há nada pior do que um encontro que se torna desagradável por falta de dedicação de quem recebe.

Um bom anfitrião é aquele que sente prazer em receber as pessoas e sabe demonstrar isso. É dispensar atenção, tempo e espaço, para criar momentos de aconchego, agradáveis e inesquecíveis. É essencial preparar tudo com algumas horas de antecedência do horário marcado. Para isso é preciso ser previdente no tempo que será necessário para cozinhar com calma, arrumar o local onde as visitas serão recebidas e estar apropriadamente vestido para receber as pessoas.

Algo que constrange muito uma visita é chegar no horário marcado para uma reunião e encontrar o anfitrião enrolado na toalha, porque ainda não teve tempo de se vestir. Se não deu tempo para secar o cabelo faça um penteado rápido, mas jamais deixe convidados na sala enquanto ocupa seu tempo no toucador. Além de demonstrar decortesia, denota desorganização e imprevidência.

Arrumação da casa

O prazer de receber as pessoas em casa começa na preparação do encontro e sua casa deve demonstrar receptividade. Para isso, faça um belo arranjo de flores naturais para a sala e, se tiver objetos de decoração que tenham valor sentimental, guarde-os para não correrem o risco de quebrarem.

Dê uma nova função aos móveis, por exemplo, uma estante pode servir de aparador para copos, pratos e talheres, abridor de garrafas e saca-rolhas em inox que são elegantes. Nunca use objetos enferrujados que passam a impressão de falta de asseio e cuidado. Tenha sempre 20% de reserva de pratos, copos e talhares que julga ser necessário, pois as pessoas costumam trocar de copo. Se for preciso, alugue esses materiais.

E não esqueça que, além da limpeza, é necessário equipar o banheiro com toalhas limpas e papel higiênico de reserva. Dê preferência ao sabonete líquido, pois algumas pessoas não apreciam usar sabonetes que passaram por outras mãos. Um arranjo de flores no banheiro deixam o ambiente delicado e perfumado.

Quando se planeja tudo antes, sobra tranquilidade para curtir a ocasião sem ter que se levantar a toda hora. Uma das coisas que pode ser planejada com muita antecedência é a escolha das músicas. Em pequenos encontros, gaste algumas horas montando uma trilha sonora que agrade à maioria de seus amigos. E, mesmo que goste só de um tipo de música, guarde suas preferências para outro momento. Se preferir, contrate um DJ.

Comidas e bebidas

Creio que seja inútil observar que a quantidade de comida e bebida deve ser de acordo com o número de pessoas convidadas. Tenha em mente que o perfil dos convidados, a estação do ano e o horário irão influenciar na quantidade de comida e bebida. Reuniões realizadas durante o dia demandam maior consumo de alimentos do que à noite. Se um de seus amigos trouxer algo comestível, dê um jeito de incluí-lo em algum momento da refeição.

Escolha um cardápio adequado à estação do ano e evite oferecer muitas diversificações. Mais do que elaborações complicadas ou itens caros, o essencial é usar ingredientes de qualidade. Evite servir carnes com ossos ou espinhas e nunca se aventure experimentar misturas exóticas ou testar novas receitas que podem não dar certo. Se no grupo de amigos há vegetarianos, alérgicos e pessoas com restrições alimentares, não esqueça de preparar algo especial para essas pessoas.

Atualmente mudaram os conceitos e não é deselegante comprar comida pronta. Se não quiser cozinhar, encomende. É muito melhor receber com uma pizza do que desistir de uma reunião com amigos. O que faz a diferença é deixar que a visita perceba que está sendo benvinda e sentir-se confortável. Visitas não precisam ser recebidas apenas na sala; aliás sala de visita já está em extinção. Lugar de visitas é onde seja mais aconchegante e espaçoso da sua casa e onde a visitas estejam à vontade.

Na hora de escolher as bebidas, oriente-se pelas preferências de seus amigos. Geralmente nas épocas mais quentes as pessoas apreciam uma cervejinha gelada. No inverno sirva vinho, mas tenha a cerveja como uma segunda opção. Não esqueça de incluir água mineral e lembre-se das pessoas que não consomem bebidas alcoólicas, preparando para elas sucos e refrigerantes. Resista à ideia de servir diversos tipos de bebidas, pois é deselegante.

Alguns itens são muito úteis para poupar o seu tempo e dar um charme ao local. Um balde de gelo ou um cooler, além de dar um charme também é prático, porque evita que se tenha de pegar bebidas na geladeira. Ter os itens à mão também permite que os convidados possam se servir à vontade.

Prepare-se para os imprevistos

Imprevistos acontecem: pode faltar energia elétrica, o elevador enguiçar, a comida queimar etc. Mas não desespere, pois todo mundo sabe que o importante é saber improvisar. A comida queimou? Ligue para o delivery. Faltou energia? Tenha velas de reserva. O que der errado depois pode virar um caso engraçado e deixar aquele encontro memorável.

Pode acontecer de um convidado derramar vinho no sofá e a melhor forma é agir com naturalidade e contornar a situação dizendo que para tudo tem um jeito. Com bom humor é mais fácil lidar com as situações, principalmente quando se está junto de amigos. Nunca pense que tudo tem que ser perfeito, porque sempre há algo que não podemos prever. Para dar um exemplo, vou contar um caso para vocês.

Certa vez fui a um jantar, que um casal de amigos estava promovendo para um grupo de amigos. Tudo foi preparado com esmerada atenção aos mínimos detalhes. Vinhos exclusivos vindos de uma adega do sul, pratos artisticamente preparados, iluminação e decoração impecável, músicas muito bem escolhidas etc.

Quando foi servido o jantar, a carne fatiada estava um pouco dura. Por ser um jantar servido à moda americana, uma das convidadas equilibrou o prato sobre as pernas. Porém quando foi cortar a carne, o prato deu três giros para cima e toda comida espalhou pela sala. Grãos de arroz, azeitonas e ervilhas sairam saltitantes pelo chão do apartamento. Rodelinhas de palmito e cenoura sairam rolando pelo corredor e alcançaram a escada do prédio. Acredito que até hoje estejam rolando por aí…

Para contornar a situação, a dona da casa falou: – Cuidado gente que os vegetais se rebelaram e estão fugindo… A situação que podia ser constrangedora transformou-se numa gargalhada geral. Ainda hoje, depois de muitos anos, o fato é relembrado como um dos encontros mais divertidos da turma.

Fonte: http://gestaodenegocioseeventos.blogspot.com.br/

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , , , , , , | Deixar um comentário

Pequenos produtores paulistas organizam degustações no campo

 

 

 

 

 

 

Texto de Flávia G. Pinho colaboração para a Folha.

Começa a tomar corpo em São Paulo uma nova modalidade de turismo rural. São pequenas propriedades despidas de luxos, sem piscinas ou monitores, que mostram a vida no campo.

Uma delas é a Fazenda Santa Adelaide Orgânicos, em Itatiba (a 84 km da capital), do francês David Ralitera. “Em meu país, o turismo rural é tradição entre pequenos produtores. Aqui, ainda se foca no entretenimento, não na experiência gastronômica”, compara. “A linguiça de Bragança, por exemplo, é uma marca forte, mas não se consegue visitar um produtor sequer.”

Quem quiser percorrer o roteiro por conta própria encontra o caminho da roça mais abaixo. Mas já existem empresas que levam o paulistano ao campo com um mínimo de conforto.
A FoodPass criou as Expedições ao Leo -o chef do Grupo Chez, Leo Botto, leva grupos de até 40 pessoas à Santa Adelaide e cozinha ao ar livre depois de colher os ingredientes.

“Investimos na cenografia sem comprometer a rusticidade do lugar”, afirma Nina Loscalzo, sócia da empresa. “Agora estamos mapeando outros produtores para ampliar a experiência.”

Uma nova leva de adeptos se prepara para abrir as porteiras, caso de Ubaldo Angelini, que produz pimentas andinas em Piedade (a 99 km).

Vêm de sua lavoura os ajís dos restaurantes La Mar, Killa, Osaka, Suri e Chifa. “Teremos um salão para almoços que deve ficar pronto em setembro”, anuncia.

As propriedades ainda não oferecem hospedagem -por enquanto, o turismo rural paulista é programa bate e volta. Mas quem pega a estrada bem cedinho não se arrepende.

 

 

 

 

 

 

 

 

FAZENDA BARRA GRANDE

AA propriedade dos sitiantes Malaquias Cristófani e dona Lazinha abriga um engenho de 1860, movido a roda d’água, que produz as cachaças Santo Grau Itirapuã e Barra Grande (esta de comercialização local) e fubá. A produção das bebidas se concentra de julho a dezembro -em outros períodos, os visitantes são bem-vindos, mas não veem o engenho funcionando. Quem faz reserva com antecedência tem direito a almoço preparado em fogão a lenha por
dona Lazinha.

ONDE FICA Itirapuã
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 430 km
TRAJETO rodovias dos Bandeirantes (SP-348), Anhanguera (SP-330), Cândido Portinari (SP-334) e Prefeito Fábio Talarico (SP-345)
QUANDO de segunda a sábado, das 8h às 18h
PREÇO na fazenda, o litro da cachaça Santo Grau custa R$ 30 e o quilo do fubá, R$ 3
CONTATO 0/xx/16/3625-5768

 

FAZENDA SANTA ADELAIDE ORGÂNICOS

Em dez hectares, o publicitário francês David Ralitera cultiva cerca de 80 variedades de legumes e hortaliças orgânicos,
com destaque para espécies em extinção, caso do tomate coração de boi e da cenoura preta. As visitas acontecem por meio do programa Expedições ao Leo, organizado pela FoodPass.

ONDE FICA Itatiba
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 84 km
TRAJETO Rodovias dos Bandeirantes (SP-348) e Anhanguera (SP-330)
QUANDO próxima visita no dia 18
PREÇO R$ 250 por pessoa (sem traslado) e R$ 300 (com transporte que sai às 9h no Museu da Imagem e do Som, em São Paulo). Inclui almoço com caipirinhas, cervejas artesanais e vinhos da importadora Zahil
CONTATO foodpass.com.br

 

VIVEIRO FRUTOPIA
Além de frutas vermelhas (framboesa, amora e mirtilo), Rodrigo Veraldi cultiva azeitonas das espécies arbequina, frantoio e maria da fé e uvas viníferas cabernet franc, cabernet sauvignon, shiraz, pinot noir, merlot e sauvignon blanc -seus azeites e vinhos são servidos exclusivamente no restaurante da propriedade, o Entre Vilas. O sistema “pick and pay” permite que os visitantes colham frutas e paguem por peso -leve bolsa térmica.

ONDE FICA São Bento do Sapucaí
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 180 km
TRAJETO rodovias Presidente Dutra (BR-116) e Monteiro Lobato (SP-50), com 5,5 km sem asfalto
QUANDO diariamente, de dezembro a junho (época da colheita), com agendamento. O restaurante funciona de sexta a domingo, somente para almoço
PREÇO o quilo de frutas vermelhas custa de R$ 15 a R$ 25 no sistema “pick and pay”; os azeites custam R$ 25 (250 ml) e os vinhos, R$ 60 (750 ml)
CONTATO 0/xx/12/99745-9897

 

ARROZ RUZENE
O anfitrião é Francisco Ruzene, o Chicão, que produz dez espécies de arrozes especiais -entre elas o miniarroz da linha Retratos do Gosto, lançado pelo chef Alex Atala. São duas propriedades: em uma delas, de quatro hectares, fica a área de pesquisa, onde Chicão desenvolve os cruzamentos das espécies; na outra, de 170 hectares, está a plantação propriamente dita. Após a visita, é possível adquirir os produtos a preço de atacado.

ONDE FICA Guaratinguetá
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 177 km
TRAJETO rodovia Presidente Dutra (BR-116), com 4 km sem asfalto
QUANDO de seg. a sex., com agendamento
PREÇO R$ 50 por pessoa; os pacotes de 500 g de arroz custam de R$ 5 (cateto) a R$ 10 (preto ou míni)
CONTATO tel. 0/xx/12/3642-3999

 

ADRIANA LOPEZ
A historiadora instalou uma padaria e uma salumeria em seu sítio. A produção de pancetta, guanciale, copa-lombo, lombo, bresaola e speck ocorre de março a dezembro -por ano, Adriana matura até uma tonelada de carne. Mesmo fora da temporada, os visitantes podem adquirir os produtos embalados a vácuo. As fornadas de pães (ciabatta, focaccia, entre outros) saem pela manhã, mas é preciso encomendar com antecedência.

ONDE FICA São Bento do Sapucaí
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 180 km
TRAJETO rodovias Presidente Dutra (BR-116) e Monteiro Lobato (SP-50), com 5,5 km sem asfalto
QUANDO nos fins de semana, com agendamento
PREÇO o quilo dos embutidos custa de R$ 70 a R$ 85; os pães, R$ 12 a R$ 18
CONTATO lopezad@terra.com.br

 

SÍTIO DO BELLO
Douglas e Cintia Bello se especializaram no cultivo de frutas nativas. A propriedade abriga mais de cem espécies provenientes dos biomas mata atlântica, cerrado e Amazônia, como buriti, açaí, araçá-boi, grumixama, uvaia, cambuci, umbu e cagaita do cerrado. Prová-las in natura, só no sítio
-por falta de logística, a produção é vendida só em polpas congeladas, ou já processadas na forma de geleias e doces. Nas visitas, que duram duas horas, é possível percorrer três trilhas entre os pomares, colher as frutas no pé e degustar sucos frescos.

ONDE FICA Paraibuna
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 140 km
TRAJETO rodovias Carvalho Pinto (SP-070) e Tamoios (SP-99), com 11,5 km sem asfalto
QUANDO diariamente, com agendamento
PREÇO a visita sai por R$ 20 por pessoa e o quilo das frutas custa entre R$ 10 e R$ 20
CONTATO 0/xx/11/3664-7976

 

VIEIRAS DE PICINGUABA
Há três anos, 12 ex pescadores associados produzem vieiras na praia de Picinguaba, em Ubatuba. O manuseio acontece no mar, em uma balsa, e os moluscos são mantidos em lanternas, estruturas tubulares com várias divisões internas. Parte da produção, de 300 dúzias por mês, é consumida pelos restaurantes D.O.M., AK Vila, Epice, Sakagura 1 e Shin Zushi, entre outros. Para visitar a balsa e comprar as vieiras vivas é preciso contratar uma pequena lancha, que leva até quatro passageiros, na praia de Picinguaba -o trajeto dura dez minutos.

ONDE FICA Ubatuba
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 220 km
TRAJETO rodovias Presidente Dutra (BR-116) e Oswaldo Cruz (SP-25)
QUANDO diariamente, de manhã ou à tarde, com agendamento
PREÇO vieiras custam R$ 45 a dúzia e o transporte, R$ 30 por pessoa
CONTATO Rodirlei Soares 0/xx/12/99765-2847; Rosemar Castro 0/xx/12/99644-8748

 

CAPRIL DO BOSQUE
Desde 2010, a empresária Heloisa Collins comanda uma queijaria especializada em produtos à base de leite de cabra. Ela cria 70 animais e produz queijos dos tipos chèvre à l’huile, camembert, pirâmide cendré, bûche, caprino romano e azul do bosque. As visitas terminam em um bistrô para 30 pessoas que funciona na propriedade -todos os itens do menu levam queijo de cabra como ingrediente. Uma vez por mês, Heloisa recebe alunos para uma oficina de queijos, organizada pela Farofa.la.

ONDE FICA Joanópolis
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 120 km
TRAJETO rodovia Fernão Dias (BR-381), com 1,5 km sem asfalto
QUANDO sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h; o restaurante só funciona no almoço, com reserva
PREÇO uma refeição com couvert, entrada, prato principal e sobremesa custa entre R$ 120 e R$ 130 por pessoa; o quilo dos queijos sai de R$ 22 a R$ 30
CONTATO 0/xx/11/99609-0773

 

WARU
O designer e ativista ambiental Renato Inácio, criador do projeto Waru, recebe grupos de turistas para apresentá-los aos pequenos produtores de Piracaia. O ponto de encontro é o portal da cidade e o roteiro começa com um café da manhã com produtos da região. Os visitantes percorrem propriedades produtoras de hortaliças, carne suína, aves e ovos, milho, feijão, tilápias e até cerveja artesanal. À tarde, Inácio prepara o almoço em sua casa, uma construção ecológica em meio a verde com vista para o lago. A experiência é comercializada pela empresa Farofa.la.

ONDE FICA Piracaia
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 90 km
TRAJETO rodovia Fernão Dias (BR-381)
QUANDO próxima visita no dia 8 de fevereiro
PREÇO R$ 90 por pessoa
CONTATO www.farofa.la

 

SÍTIO GRALHA AZUL
O casal Alexander Van Parys e Laura Prada cultiva cerca de 40 espécies de hortaliças, grãos, frutas e ervas aromáticas orgânicos -alguns estão ameaçados de extinção, como o milho vermelho e o feijão espírito santo. O sítio ainda abriga uma microcervejaria, a Montanhesa, que fabrica até 250 litros mensais da blond ale Abati. Nas visitas, que duram duas horas, os turistas percorrem a lavoura e a cervejaria e degustam os produtos.

ONDE FICA Santo Antônio do Pinhal
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 170 km
TRAJETO rodovias Presidente Dutra (BR-116) e Floriano Rodrigues Pinheiro (SP-123), com 3 km sem asfalto
QUANDO diariamente, com agendamento
PREÇO R$ 50 por pessoa, com degustação
CONTATO alex@montanhesa.net

 

SÍTIO DO BELLO
O casal Douglas e Cintia Bello se especializou no cultivo de frutas nativas do Brasil. A propriedade de 100 mil m² abriga mais de 100 espécies provenientes dos biomas Mata Atlântica, Cerrado e Amazônia, como buriti, açaí, araçá-boi, grumixama, uvaia, cambuci, umbu e cagaita do cerrado. Prová-las in natura, só no sítio – por falta de logística de transporte, Bello só vende sua produção em polpas congeladas, ou já processadas na forma de geleias e doces. Nas visitas, que duram 2 horas, é possível percorrer três trilhas entre os pomares, com diferentes graus de dificuldade, colher as frutas no pé e degustar sucos frescos

ONDE FICA Paraibuna
DISTÂNCIA DE SÃO PAULO 140 km
TRAJETO rodovias Carvalho Pinto (SP-070) e Tamoios (SP-99), com 11,5 km sem asfalto
QUANDO diariamente, com agendamento
PREÇO a visita sai por R$ 20 por pessoa e o quilo das frutas custa entre R$ 10 e R$ 20
CONTATO 0/xx/11/3664-7976

 

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/comida

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , , , , | Deixar um comentário

Português é quinta língua mais falada na Internet

 

 

 

 

 

 

 

A língua portuguesa é já o quinto idioma mais ‘falado’ na Internet, tendo ultrapassado o árabe, o francês e o alemão, revelam dados divulgados pela União Internacional de Telecomunicações (UIT) e citados na imprensa brasileira.

De acordo com os dados da UIT, citados pelo portal online Estadão, serão já cerca de 83 milhões os utilizadores que utilizam a língua portuguesa para comunicar e navegar pela Web.

Isto significa que atualmente há já mais utilizadores lusófonos na Internet do que os 75 milhões de alemães, os 65 milhões que usam a língua árabe ou os 60 milhões que utilizam o francês, um feito que, segundo a UIT se deve sobretudo à expansão da Internet nos últimos dez anos no Brasil, o maior país lusófono com cerca de 194 milhões de habitantes.

Os especialistas ouvidos na imprensa brasileira referem que, em pouco anos, o português poderá superar o japonês – hoje com 99 milhões de utilizadores na rede – e que atualmente ocupa a quarta posição.

Isso porque a expansão da Internet no Brasil, Angola e em Moçambique ainda tem um longo caminho a percorrer até atingir os mesmos níveis de penetração dos países ricos, como o Japão, onde a Internet é uma realidade há muito tempo.

Em primeiro lugar, há mais de dez anos, mantém-se o inglês, atualmente com 565 milhões de utilizadores. Mas o seu domínio começa a ser seriamente ameaçado pela língua chinesa, utilizada por 510 milhões.

No terceiro lugar figura o espanhol, com 165 milhões.

Fonte: http://www.wort.lu/pt

 

 

 
Publicado em Artigos | Com a tag , , | Deixar um comentário